Ir para a página inicial de segurança Digital

Como parte da estratégia do aeroporto 4.0, é o segundo piloto a começar após o Aeroporto de Menorca, que, neste caso, integra o aplicativo como uma novidade no processo de envio.

Este projeto conjunto AENA e Iberia, usando o reconhecimento facial do passageiro para que você possa embarcar sem a necessidade de exibir documentação, será testado em voos para as Astúrias e Bruxelas. As empresas tecnológicas também têm trabalhado no seu desenvolvimento IECISA, Gunnebo e Thales.

Os presidentes de Aena, Maurici Lucena, e Iberia, Luis Gallego, acompanhado por representantes das empresas de tecnologia colaboradoras acima mencionadas, foram encarregados de apresentar Aeroporto Adolfo Suarez Madrid-Barajas este novo sistema de reconhecimento facial no processo de embarque.

Este é o segundo projeto piloto deste tipo que a Aena lançou, depois do Aeroporto de Menorca implantado em março (mais detalhes em AV digital), cujos bons resultados e a satisfação demonstrada pelos passageiros foram agora incorporados ao do AS Madrid Barajas, com a novidade de registrar um dispositivo móvel com o App da Aena e Iberia.

Aena aeroporto menorca everis ads y dormakabaA partir da tecnologia de identificação através do reconhecimento das características físicas e intransferíveis dos indivíduos, equipamentos de sistemas biométricos foram localizados na área de faturamento, acesso ao filtro de segurança e no portão.

Nessas áreas, os dados biométricos do passageiro serão validados, suas características faciais (imagem de seu rosto) e documentação (Cartão de identificação ou passaporte) viajantes podem embarcar no voo sem a necessidade de mostrar o cartão de embarque ou sua documentação de identificação, acelerando o processo e aumentando a segurança.

Esta validação da documentação com dados biométricos é realizada apenas uma vez durante o piloto, desde que o passageiro consentir com voos subsequentes.

Os testes começaram com passageiros da companhia aérea Iberia voando para Astúrias e Bruxelas, que podem se voluntariar e viajar mais rapidamente, eficiente e sem obstáculos.

Aena e Aberia trabalharam neste projeto em colaboração com a Iecisa, Gunnebo e Thales, empresas responsáveis pelo desenvolvimento, fornecer e instalar os equipamentos necessários para o teste. Neste caso, sistemas automatizados que incluem tecnologias avançadas de documentos e validação biométrica que otimizam o desempenho do tempo de acesso aos passageiros.

Com este importante avanço, Aena se sitúa a la cabeza del sector aeroportuario a nivel mundial, integrando en un solo proceso todos los pasos a llevar a cabo en en este tipo de instalaciones: filtro de seguridad y embarque, permitiendo el registro de la documentación (DNI o Pasaporte y tarjeta de embarque), desde las app de Iberia y Aena, en cualquier momento previo al viaje.

Este proyecto se encuentra enmarcado dentro de la estrategia Aeroporto 4.0 de Aena, que promueve la prueba, validación y puesta en marcha de soluciones innovadoras que permitan la prestación de unos servicios aeroportuarios innovadores y sostenibles, con la máxima seguridad, qualidade, eficiencia y respeto al medio ambiente.


Seja sociável, Ação!

Gostou deste artigo?

Assine nossa Feed RSS e em se perderá nada.

Outros artigos sobre , , , ,
Por • 25 Novembro, 2019
• Seção: Estudos de caso, Controlo de acessos, ESTUDO DE CASO EM DESTAQUE, FOCO PRINCIPAL, Segurança Urbana, Serviços